03/12/2014 10h24 – Atualizado em 03/12/2014 12h43 Suspeito de decapitar três pessoas em Mogi é detido Segundo a PM, homem confessou os crimes. Havia sangue no carro e nas roupas do suspeito, de acordo com a polícia.

Posted On 03/12/2014

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

Homem foi preso por suspeita de decapitar corpos em Mogi das Cruzes. (Foto: Jenifer Carpani/G1)Homem foi preso por suspeita de decapitações.
(Foto: Jenifer Carpani/G1)

A Polícia Militar prendeu, um homem suspeito de ter decapitado três pessoas em locais diferentes de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo nesta quarta-feira (3). No depoimento na Delegacia Seccional, o ajudante geral de 23 anos confessou os crimes. Ele disse ainda que antes matou um morador de rua e feriu outro, também em Mogi, e decapitou uma mulher em Poá.

O delegado seccional, Marcos Batalha, afirmou que o homem estava consciente em todos os crimes e que primeiro golpeava as pessoas na cabeça com uma machadinha para que ficassem desacordadas. “Ele disse que se não tivesse sido preso continuaria matando. Ele achou que todas as vítimas eram moradores de rua e disse que eles não pagam impostos, vivem às custas dos outros e que não acha isso certo.”

Segundo Batalha, o homem afirmou que agia desde segunda-feira e que a polícia vai investigar se há outros casos. “Ele disse que tirou as ideias de vídeos de decapitações do Talibã”, acrescentou o delegado.

Os policiais militares chegaram ao suspeito, de 23 anos, depois da ligação de uma testemunha. “Recebemos a informação da sequência de crimes e uma testemunha viu as características do veículo e denunciou pelo 190. Com a placa chegamos ao endereço do proprietário do veículo e possível autor dos crimes. Havia marcas de sangue no veículo”, explicou a tenente Christiane Rocha Chenk em entrevista ao G1. “No começo ele tentou resistir à prisão, mas depois também encontramos roupas com marcas de sangue e ele confessou os crimes e disse que era para evitar um mal maior. Estamos verificando se houve ajuda de outras pessoas”, detalhou.

Carro do suspeito de decapitação em Mogi das Cruzes e Poá (Foto: Jenifer Carpani/ G1)Testemunha anotou placa de carro e levou polícia
ao suspeito. (Foto: Jenifer Carpani/ G1)

A testemunha que viu um dos crimes deu entrevista ao G1, mas por medo preferiu não se identificar. “Estava indo trabalhar, quando cheguei perto vi os braços se agitando, achei que ele estava mexendo em um dos carros estacionados. Ele estava atrás de um caminhao, acho que para as câmeras não pegarem. Quando cheguei perto vi ele terminando de arrancar a cabeça dela. Fui pra cima dele. Ele disse para eu sair fora e me mostrou a machadinha. Fui para trás ele entrou no carro verde e saiu. Corri para anotar a placa.”

Corpo encontrado no bairro do Rodeio (Foto: Jenifer Carpani/G1)Um dos corpos foi encontrado no bairro do Rodeio.
(Foto: Jenifer Carpani/G1)
Homens dormiam embaixo de marquise de supermercado (Foto: Jenifer Carpani/G1)Moradores de rua dormiam embaixo de marquise
quando foram atacados. (Foto: Jenifer Carpani/G1)

Os crimes
Dois moradores de rua foram esfaqueados e queimados na marquise de um supermercado na noite de segunda-feira, também em Mogi. Um deles sobreviveu e foi levado em estado grave ao Hospital Luzia de Pinho Melo, onde continua internado. Em Poá, uma mulher foi decapitada perto da linha do trem na noite de terça.

“Anteontem ele esfaqueou e ateou fogo nos dois moradores de rua. Achou que os dois tinham morrido porque deu vários golpes. Ele confessou que ontem foi até Poá e viu uma mulher usando crack perto da linha do trem. Ela começou a correr, mas ele conseguiu alcançá-la e usou a machadinha antes de decapitá-la. Então, voltou para a casa e dormiu”, disse o delegado.

Batalha acrescentou que ao acordar nesta quarta o ajudante geral continuou os crimes. “Ele acordou hoje cedo e voltou ao supermercado onde os moradores de rua costumam ficar. Não tinha ninguém. Então ele foi para outro estabelecimento, onde havia vários moradores de rua. Todos começaram a correr. Um não levantou. Ele o atingiu com o machado e depois decapitou. De lá foi para o Rodeio. Achou que uma mulher era moradora de rua e de novo bateu com a machadinha. A vítima ficou desacordada e foi decapitada. Com a outra vítima, em César de Sousa, aconteceu o mesmo”, concluiu Batalha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s