Presos cavam túnel e cinco fogem de penitenciária em Pedrinhas Leia mais em: http://zip.net/bfnjG5

Posted On 07/05/2014

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

 

Aliny Gama
Do UOL, em Maceió
Cinco presos conseguiram fugir por um túnel aberto no Presídio São Luís I, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, nesta quarta-feira (7).

Segundo a Sejap (Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária), quatro dos cinco fugitivos foram recapturados no início desta tarde — Antonio Cesar Pereira, Anderson Clayton Silva, Luis César Rodrigues e Sidney Silva.

Uma operação conjunta realizada por policiais civis e militares, além de equipes do GTA (Grupo Tático Aéreo) e do Geop (Grupo Especial de Operações Penitenciárias) continua em busca do quinto fugitivo, identificado como Flávio Barros de Oliveira.

Ampliar
UOL entra no complexo penitenciário de Pedrinhas14 fotos 2 / 14
10.jan.2014 – Triagem do CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pedrinhas está superlotada; presos reclamam de falta de estrutura e insalubridade em celas Leia mais Beto Macário/UOL
A Sejap informou que o chefe de segurança do Presídio São Luís I foi exonerado do cargo e foi determinada a abertura de sindicância para apurar as responsabilidades pela fuga.

Outras fugas
Esta é a terceira fuga de presos por túnel nos últimos 40 dias em unidades prisionais que compõem o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Na madrugada do dia 30 de março, quatro presos conseguiram fugir por um túnel aberto na Penitenciária São Luís I. O túnel foi escavado da cela 14 do bloco B até o pátio da unidade prisional.

Ampliar
Presos usam rede social para retratar cotidiano no Complexo de Pedrinhas (MA)4 fotos 2 / 4
João Santos é um dos presos do Complexo de Pedrinhas mais assíduo nas redes sociais. Somente nesta quinta-feira (9) ele postou 17 fotos individuais e com colegas de cela Reprodução/Facebook
Em 21 de abril, três presos do CDP (Centro de Detenção Provisória) conseguiram fugir durante o banho de sol. O túnel foi escavado na cela de número 13, do pavilhão Delta.

O Maranhão vem enfrentando uma crise na segurança, associada ao domínio de facções criminosas que atuam nas unidades prisionais, de acordo com um relatório do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

No dia 3 de janeiro, chefes da facção Bonde dos 40 –nome em alusão à pistola .40– ordenaram a integrantes fora dos presídios que colocassem fogo em vários ônibus na capital maranhense.

Quatro ônibus foram atacados, sendo três deles incendiados, e cinco pessoas foram queimadas –uma criança morreu com 95% do corpo queimado.

A rivalidade entre grupos dentro dos presídios tem tornado as unidades prisionais extremamente violentas. Somente em 2013, foram 60 presos assassinados –em alguns casos houve decapitações. Há também constantes denúncias de presos de violações de direitos humanos.

Em 2014, 13 presos morreram em unidades prisionais do Maranhão. A última morte ocorreu no dia 29 de abril, no Centro de Ressocialização Jorge Vieira, em Timon (a 428 km de São Luís).

Superlotado, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas é o foco da crise, com 2.200 presos onde deveriam estar 1.700, no máximo.

O complexo está sob segurança da Polícia Militar e da Força de Segurança Nacional desde 27 de dezembro.

Ampliar
Leia mais em: http://zip.net/bfnjG5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s