MP pede condenação de ex-diretor de presídio que levou detentos para casa Promotores públicos denunciaram Rondinelle Santos por corrupção passiva. Ex-diretor foi flagrado com três presos trabalhando na reforma da casa dele.

Posted On 23/04/2014

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

Rondinelli Vítor dos Santos, diretor do complexo penal Doutor João Chaves (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Rondinelli Vítor dos Santos, ex-diretor do complexo penal Doutor João Chaves (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Os promotores de Justiça Raimundo Caio dos Santos e Emanuel Dhayan Bezerra de Almeida ofereceram denúncia contra o agente penitenciário Rondinelle Victor dos Santos por corrupção passiva. Rondinelle era diretor do complexo penal Doutor João Chaves, na zona Norte de Natal, e foi preso em flagrante no dia 12 passado suspeito de ter levado três detentos para trabalhar na reforma da casa dele.

Na denúncia, os promotores alegam que a conduta de Rondinelle configura vantagem indevida e está tipificada no Código Penal Brasileiro (CPB) como corrupção passiva. A pena estipulada para o ato ilegal é reclusão de dois a 12 anos e multa.

O vídeo ao lado mostra os presos trabalhando na casa de Rondinelle.

Os três apenados, em audiência ministerial, contaram que no último dia 12, Rondinelle Victor dos Santos transportou os detentos da penitenciária até a casa dele, localizada em Parnamirim. No local, o ex-diretor colocou os apenados para executarem serviços de construção.

Dois dos detentos, inclusive, relataram que já haviam sido solicitados para serviços da mesma natureza, na casa do ex-diretor da penitenciária, por pelo menos duas vezes. Ainda em depoimento ao Ministério Público, os apenados disseram acreditar que o serviço contaria para a remição de pena.

Rondinelle foi solto um dia após a prisão. No dia 15, a Secretaria de Justiça e Cidadania publicou a exoneração de Rondinelle do cargo de diretor da João Chaves.

Defesa

Os advogados de defesa de Rondinelle negam a versão apresentada pela polícia. Paulo César Costa e Allan Almeida alegam que Rondinelle teria ido à casa dele apenas para visitar a mulher, que estava recém-operada.

“De maneira alguma isso que a polícia relatou ocorreu. O Rondinelle protocolou na João Chaves que iria levar os três presos para o Centro de Detenção Provisória de Pirangi para fazer a medição de uma cela que está por ser construída. De lá, ele passou em casa para ver a mulher, que foi operada há 10 dias. O Rondinelle não cometeu delito algum”, disse ao G1 Paulo César Costa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s