Promotoria pede a liberdade de suspeitos de estuprar e matar adolescente no Paraná Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2013/07/14/promotoria-pede-a-liberdade-de-suspeitos-de-estuprar-e-matar-adolescente-no-parana.htm

Posted On 14/07/2013

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

RAFAEL MORO MARTINS
DO UOL, EM CURITIBA

  • REPRODUÇÃO/CGN

    Tayná Adriane da Silva, 14, encontrada morta em Colombo, na região metropolitana de Curitiba

    TAYNÁ ADRIANE DA SILVA, 14, ENCONTRADA MORTA EM COLOMBO, NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

O MPE (MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL) PEDIU NESTE DOMINGO (14) LIBERDADE PROVISÓRIA PARA OS QUATRO HOMENS QUE, SEGUNDO A POLÍCIA, CONFESSARAM TER ESTUPRADO E MATADO TAYNÁ ADRIANE DA SILVA, 14 ANOS, EM COLOMBO, REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA.

“PARA OS PROMOTORES DE JUSTIÇA, AS PROVAS QUE EXISTEM CONTRA OS ACUSADOS NO INQUÉRITO, ATÉ O MOMENTO, NÃO SÃO SUFICIENTES PARA INICIAR O PROCESSO CRIMINAL”, INFORMOU A NOTA EMITIDA PELO MPE. A JUSTIÇA DEVE ANALISAR O PEDIDO AINDA NESTE DOMINGO.

PROSSEGUE A NOTA: “A DECISÃO DE REQUERER A LIBERDADE PROVISÓRIA FOI TOMADA APÓS O ÚLTIMO DEPOIMENTO DOS ACUSADOS, OCORRIDO NA NOITE DESTE SÁBADO, 13 DE JULHO, NA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO PARANÁ, E ACOMPANHADO INTEGRALMENTE PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. DURANTE O INTERROGATÓRIO, OS ACUSADOS ALEGARAM INOCÊNCIA E AFIRMARAM QUE FORAM TORTURADOS [POR POLICIAIS] PARA CONFESSAR O CRIME”.

NA NOTA EM QUE PEDE A SOLTURA DOS SUSPEITOS, O MPE INFORMA QUE ELE “ESTÁ FUNDAMENTADO NO FATO DE QUE OS ACUSADOS JÁ FORAM INTERROGADOS VÁRIAS VEZES NO INQUÉRITO POLICIAL E CEDERAM MATERIAL GENÉTICO PARA CONFRONTO COM EVIDÊNCIAS. DE ACORDO COM A PROMOTORIA, NÃO SERIA MAIS NECESSÁRIA A MANUTENÇÃO DA PRISÃO PARA GARANTIR PROVIDÊNCIAS INVESTIGATÓRIAS. ALÉM DISSO, OS PROMOTORES RICARDO CASSEB LOIS E PAULO SERGIO MARKOWICZ SUSTENTAM QUE OS ACUSADOS NÃO DEMONSTRARAM, ATÉ O MOMENTO, SINAIS DE PERICULOSIDADE QUE POSSA LEVÁ-LOS A PRATICAR NOVOS CRIMES.”

DELEGADOS SÃO AFASTADOS DO CASO DE MENINA MORTA

TAMBÉM EM NOTA EMITIDA NESTE DOMINGO, A POLÍCIA CIVIL AFIRMOU QUE “QUE ESTÁ AFASTANDO TEMPORARIAMENTE TODOS OS POLICIAIS DA DELEGACIA DO ALTO MARACANÃ, LOCALIZADA EM COLOMBO, REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA.”

O DELEGADO FABIO AMARO, QUE COMANDAVA A UNIDADE, FOI O RESPONSÁVEL PELO INQUÉRITO QUE CONCLUIU QUE ADRIANO BATISTA, 23, SÉRGIO AMORIN DA SILVA FILHO, 22, E PAULO HENRIQUE CAMARGO CUNHA, 25, “MATARAM TAYNÁ DEPOIS DE TEREM MANTIDO RELAÇÕES SEXUAIS À FORÇA COM ELA.

EZEQUIEL BATISTA, 22, IRMÃO DE ADRIANO, TAMBÉM ESTÁ PRESO POR TER ACOMPANHADO TUDO QUE OCORREU DE MANEIRA MUITO PRÓXIMA E NADA TER FEITO PARA EVITAR”, CONFORME NOTA ANTERIOR DA POLÍCIA CIVIL.

OS NOMES DOS POLICIAIS AFASTADOS NÃO SÃO INFORMADOS NA NOTA –-O QUE CONTRARIA O PROCEDIMENTO HABITUAL DA CORPORAÇÃO, QUE SEMPRE IDENTIFICA SUSPEITOS DE CRIMES QUE PRENDE EM INFORMES À IMPRENSA.

 

SEGUNDO O TEXTO, “QUEM ASSUMIRÁ INTERINAMENTE A DELEGACIA ATÉ O FIM DAS INVESTIGAÇÕES SOBRE O CASO DA MENINA TAYNÁ ADRIANE DA SILVA, 14 ANOS, SERÃO OS POLICIAIS DO CENTRO DE OPERAÇÕES POLICIAIS ESPECIAIS (COPE), COMANDADOS PELOS DELEGADOS AMARILDO JOSÉ ANTUNES E JAIRO ESTORILIO”.

O CASO

TAYNÁ DESAPARECEU NA TERÇA-FEIRA (25 DE JUNHO) QUANDO VOLTAVA PARA CASA, EM COLOMBO, REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. OS QUATRO SUSPEITOS, QUE SEGUNDO O ADVOGADO TÊM FICHA CRIMINAL LIMPA, FORAM PRESOS POR VOLTA DAS 13H DA QUINTA (27). NO DIA SEGUINTE, O CORPO DA JOVEM FOI ENCONTRADO SUBMERSO NUM POÇO NA REGIÃO.

SEGUNDO A POLÍCIA, OS SUSPEITOS CONFESSARAM TER ESTUPRADO E ASSASSINADO A GAROTA. OS QUATRO TRABALHAM NUM PEQUENO PARQUE DE DIVERSÕES INSTALADO NA CIDADE, QUE FOI INCENDIDADO E DEPREDADO POR MORADORES REVOLTADOS COM O CRIME.

NA TERÇA (9), PORÉM, A SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA ADMITIU QUE O SÊMEN ENCONTRADO NAS ROUPAS ÍNTIMAS DE TAYNÁ NÃO É DE NENHUM DELES.
NO MESMO DIA, UMA PERITA DA POLÍCIA CIENTÍFICA DISSE QUE “NÃO HÁ MARCAS DE ESTUPRO OU ABUSO, NEM FISSURAS” NOS ÓRGÃOS GENITAIS DA GAROTA.

NA QUARTA-FEIRA (10), INTEGRANTES DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DA OAB (ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL) OUVIRAM DOS SUSPEITOS QUE A
CONFISSÃO DO ESTUPRO E DA MORTE DE TAYNÁ OCORREU MEDIANTE TORTURA DE POLICIAIS EM DELEGACIAS.

“ESTAMOS CONVICTOS DE QUE ELES FORAM SERIAMENTE AGREDIDOS DURANTE O PERÍODO EM QUE ESTIVERAM PRESOS. A QUALIFICAÇÃO COMO TORTURA DEPENDE DE OUTRAS CIRCUNSTÂNCIAS, DOS PORQUÊS DAS AGRESSÕES. A TORTURA É O EMPREGO DA VIOLÊNCIA PARA OBTER UMA INFORMAÇÃO. ELES RELATAM TORTURA, E É INDISCUTÍVEL DE QUE SOFRERAM AGRESSÕES BRUTAIS”, DISSE O PRESIDENTE DA OAB-PR, JULIANO BREDA.

“ELES RELATARAM TER SIDO SUBMETIDOS A SOCOS, PONTAPÉS, CHOQUES ELÉTRICOS, ABUSOS SEXUAIS, COM A INTRODUÇÃO DE UM CABO DE VASSOURA NO ÂNUS DE UM DELES, E FORAM COAGIDOS COM O USO DE ARMAS PARA QUE PRATICASSEM SEXO ENTRE SI”, AFIRMOU.

VIZINHOS INCENDEIAM PARQUE ONDE SUSPEITOS TRABALHAVAM

LEIA MAIS EM: HTTP://NOTICIAS.BOL.UOL.COM.BR/ULTIMAS-NOTICIAS/BRASIL/2013/07/14/PROMOTORIA-PEDE-A-LIBERDADE-DE-SUSPEITOS-DE-ESTUPRAR-E-MATAR-ADOLESCENTE-NO-PARANA.HTM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s