Paralisação de professores deixa alunos sem aula iG Paulista – 22/04/2013 19h32 Luís Augusto | luis.almeida@gazetaderibeirao.com.br

Posted On 23/04/2013

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

Alunos do Otoniel Mota, no Centro, foram dispensados das aulas: braços cruzados

Foto: Sérgio Masson/AAN
Alunos do Otoniel Mota, no Centro, foram dispensados das aulas: braços cruzados

Professores da rede estadual de ensino cruzaram os braços e deram início ao período de greve por tempo indeterminado em todo o Estado de São Paulo nesta segunda-feira (22).

Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), a região de Ribeirão Preto conta com 6 mil professores, sendo que desse total metade trabalha na cidade — não há, porém, informações de quantos aderiram a paralisação.

Na escola estadual Otoniel Mota, no Centro, alunos foram surpreendidos com a greve e alegaram que foram orientados pela direção a voltarem para casa. Estudantes ainda informaram que as aulas estão suspensas inicialmente até a próxima sexta-feira (26).

“O movimento é gradual e hoje e amanhã vamos aproveitar para avisar pais e alunos sobre a greve. A paralisação está sendo feita porque o Governo do Estado não atende o mínimo das nossas reivindicações”, afirmou Fábio Henrique Granado Sardinha, professor e representante de escola pela Apeoesp.

A decisão do movimento sindicalista pela greve foi tomada após assembleia realizada com a presença de 20 mil professores, em São Paulo, na última sexta-feira (19). Entre as reivindicações da categoria estão reposição salarial de 36,74% , garantido por lei desde março de 1998, reajuste imediato de 13,5% e implantação da jornada do piso de 33% para atividades extraclasse, rumo aos 50%.

“Um dos carros chefes da nossa reivindicação é o cumprimento da jornada de trabalho. Essa é uma das principais ações que precisam ser feitas para começar a melhorar a qualidade da educação”, disse José Wilson de Souza Maciel, diretor estadual da Apeoesp.

Nesta quinta-feira, os professores da rede estadual farão nova manifestação durante sessão da Câmara Municipal. Já no dia seguinte ocorrerá nova assembleia estadual para julgar os resultados da greve e para intermediar novas negociações com o Governo do Estado.

A assembleia acontecerá às 14h, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, em São Paulo.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que as aulas deverão ser normalizadas nesta terça-feira (23). As escolas estaduais possuem cadastro de professores substitutos, que será utilizado para preenchimentos das vagas que forem abertas pelos professores que aderirem à greve.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s