Ex-PM já condenado a 80 anos vai a júri por tentar matar policial em MT Célio Alves será julgado nesta terça-feira (26), no Fórum de Cáceres. Ele já havia sido condenado pelo crime em 2012, mas julgamento foi anulado.

Posted On 26/03/2013

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

Acusado de tentar matar um oficial da Polícia Militar, o ex-policial Célio Alves de Souza, de 48 anos, vai a júri popular nesta terça-feira (26), no Fórum de Cáceres, a 250 quilômetros de Cuiabá, a partir das 8h (horário de Mato Grosso). No ano passado, Célio, que seria um dos integrantes do esquema criminoso liderado pelo ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, já havia sido julgado pelo crime e condenado a mais de 12 anos de prisão, no entanto, o julgamento foi anulados devido a problemas técnicos. O G1 tentou manter contato com o advogado de Célio Alves, mas ele não atendeu as ligações.

saiba mais

Célio cumpre pena no presídio federal de Campo Grande (MS) e foi trazido nesta segunda-feira (25) a Mato Grosso para o julgamento. A tentativa de homicídio contra um capitão da PM teria ocorrido em 2007 quando o acusado foi recapturado pela polícia após ter fugido da Penitenciária Central do Estado, antigo presídio do Pascoal Ramos, em Cuiabá. Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), “o crime foi cometido com violência e grave ameaça contra a vítima”.

Ao ser abordado pelos policiais que tentaram recapturá-lo após fugir da prisão, o acusado reagiu e efetuou alguns disparos que acertaram a vítima. “Produziu lesões na vítima, as quais somente não causaram sua morte por circunstancias alheias a vontade do agente”, diz trecho da denúncia. Além disso, ele teria apresentado documento falso “para assegurar a impunidade ou vantagem de outro crime”.

O ex-policial já foi condenado há 80 anos de prisão por vários crimes, entre eles, sequestro e assalto a bancos cometidos em diversos estados, bem como em Mato Grosso. Ele também foi condenado por assassinatos, incluindo o do empresário Domingos Sávio Brandão de Lima Júnior, morto a tiros em frente ao jornal do qual era proprietário, em 2002.

Célio foi condenado, em 2005, a 17 anos e seis meses de prisão por participar do assassinato do empresário. Inquérito do MPE concluiu que a morte de Sávio Brandão teria o envolvimento de pelo menos cinco pessoas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s